Quartos com Varandas: por apenas 10M €

Assim estão os preços para quem quer sobreviver para os lados de Telheiras.

Aquando do jantar de caceteiros, fui questionado pelo amigo Barros acerca de quem escolheria para treinador do Sporting caso fosse presidente. A resposta tardou porque tornaram-me impossível optar por Jorge Jesus, Guardiola e Klopp. O primeiro porque que tinha mudado de clube e os outros nunca aceitariam ou eram muito caros.

Diga-se também que já não consumo futebol como noutros tempos, então na verdade o meu leque de opções torna-se reduzido. Mas explico que escolheria um dos citados, porque sei que trariam um futebol organizado, entusiasmante e mais perto de conseguir títulos.


Então a minha resposta foi, de forma resumida mas mais pensada de forma escrita obviamente, a seguinte:
  1. Definir uma estratégia assente num futebol atrativo que beneficie o espetáculo num todo e não apenas do ponto vista de resultado imediato. Isto significa por exemplo: arriscar para conseguir mais golos; não perder tempo mesmo que se esteja a ganhar; acabar com climas de tensão relativamente a outras entidades no mundo do desporto, especialmente clubes rivais e arbitragem;
  2. Investir na formação de atletas, cidadãos e futuros jogadores da equipa principal. Para isto acontecer há que apostar essencialmente em 3 pontos:
    1. profissionais competentes na área da formação;
    2. condições monetárias mais interessantes que os clubes rivais;
    3. maior possibilidade de entrar na equipa principal.
  3. Contratar jogadores de forma cirúrgica. No meu entender, para virem têm de ser ótimos a nível qualidade preço. Só sendo admitidos valores altos para jogadores que indiscutivelmente são melhores que os que temos no plantel, formação ou emprestados;
  4. Gerir expectativas dos sportinguistas mais emocionais dizendo a todo o público que o objetivo será sempre ser campeão, mas internamente focar em objetivos menores tais como conseguir qualificação para a liga dos campeões. Alinhando assim expectativas com treinador, jogadores e restante estrutura;
  5. Contratar um treinador que siga estas premissas e que seja capaz de fazer uma equipa competitiva, organizada e com uma cultura de exigência que o Sporting simplesmente não apresenta de momento.
Resumidamente, quero um treinador que coloque o Sporting a jogar bem para que pelo menos este lute até ao fim com os outros 3 adversários, incluindo já o Braga porque me parece que fará uma época ainda melhor com Carlos Carvalhal ao comando.



Aqui está Frederico com o 3º de 4 treinadores na época 2019/20.

Bem sei que Rúben Amorim foi treinado durante várias épocas por Jorge Jesus. Estou crente que soube guardar o melhor e excluir o pior do mestre da táctica. Mas será suficiente? O que levou o presidente do Sporting a escolher este técnico? Quem o aconselhou? Terá acertado desta vez? É bom que sim, pois nunca apostou tão alto.

Caro leitor, depois da visita, alugaria um dos tais quartos com varanda? Por quanto tempo?

Comentários

  1. O Sporting foi buscar um treinador com pouca experiencia nestas funçoes mas que mostrou bom futebol e bons resultados tanto no Braga como no Casa Pia segundo consta. No entanto 10M é uma aposta muito alta para o que se tinha visto.

    Em 13 jogos no Braga ganhou 11. Ja no Sporting em 11 jogos ganhou 6. Curiosamente ou nao na segunda liga, num campeonato muito mais competitivo, ganhou 8 dos 11 jogos. Mas isto de pouco vale para um treinador com apenas 1 epoca como profissional.

    Venha a proxima epoca. Que continue a apostar nos miudos mas com melhores resultados se possivel. A luta pelo campeonato tem de ter mais envolvidos.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Aqui não há lápis azul, aqui não há comentários rejeitados. Portanto: Escreve praí!