Os meninos de Amorim

O Sporting finaliza a sua pré-época este Domingo com a disputa do Troféu Cinco Violinos, em Alvalade, contra a equipa italiana do Nápoles. 
Depois de um inicio menos positivo, somando derrotas nos dois primeiros jogos de preparação, a equipa de Rúben Amorim melhorou em resultados e em exibições, conseguindo 3 vitórias e 1 empate nos quatro jogos disputados posteriormente. 
O normal entrosamento com as ideias do treinador e a progressiva chegada de jogadores que vêm aumentar a qualidade do plantel são dois dos factores preponderantes para este desempenho. 

Se olharmos para o nível dos planteis e de investimento das equipas portuguesas, percebemos que os Leões parecem mais uma vez longe de chegar a um patamar que lhes permita lutar pelo titulo de campeão. No entanto, o modelo que creio estar a ser seguido este ano é, finalmente, aquele que na minha opinião poderá levar o Sporting a outros rumos e a voltar a estar no caminho do titulo. 

Os problemas financeiros do clube são sobejamente conhecidas, pelo que, construir um plantel equilibrado tem uma dificuldade acrescida. Só uma mistura entre jogadores experientes com créditos firmados e jogadores com qualidade provenientes da formação que sejam apostas firmes na equipa principal, poderá fazer com que o Sporting ao mesmo tempo que coloca as contas em dia possa fazer "cócegas" ao trio da frente (e neste trio, tenho forçosamente de incluir o Sporting de Braga). 

António Adan, guarda-redes espanhol de 33 anos. Zouhair Feddal, defesa central marroquino de 30 anos. Antunes, defesa esquerdo de 33 anos. Três nomes que trazem experiência e qualidade à equipa e que entram directamente para o 11 do Amorim. Jogadores rodados, com mais de uma centena de jogos na liga espanhola e que preenchem posições onde os Leões estavam carenciados (até porque na baliza, ainda não é liquido que Luis Maximiliano continue no clube)

Nuno Santos, extremo esquerdo de 25 anos, proveniente do Rio Ave,  Pedro Gonçalves, médio centro de 22 anos, proveniente do Famalicão. Dois jogadores portugueses que se destacaram na última temporada e que despertaram o interesse dos grandes. Um bom movimento de mercado e que além do acréscimo de qualidade imediata, poderá render dividendos financeiros no futuro. Tenho muita curiosidade em ver Pedro Gonçalves no meio-campo de Amorim, ele que até tem andado de pé quente e já apontou dois golos na pré-temporada. 
Há ainda Pedro Porro, lateral direito espanhol de 20 anos, emprestado pelo Manchester City depois de ter estado no Valladolid na época passada (mas teve uma lesão grave que o deixou de fora bastante tempo). É um jogador que deu boa conta de si na época que fez no Girona e foi isso mesmo que fez o gigante inglês avançar para a sua contratação. Poderá ser uma boa surpresa na equipa leonina. 

E depois, temos os "meninos" de Amorim. Os mais sonantes, até por terem renovado esta semana,  Daniel Bragança e Joelson Fernandes. O primeiro, vem de uma época extraordinária na Segunda Liga ao serviço do Estoril. Mostrou qualidade e acima de tudo mostrou estar preparado para outros voos.
Poderá entrar  no esquema de Amorim como um dos médios ofensivos interiores (direito ou esquerdo). Superlativo com bola, é mais um playmaker criado na Academia de Alcochete. 
No que toca a Joelson, é mais um extremo na já longa lista de jogadores formados pelo Sporting naquela posição. Também muito bom com bola, tem uma velocidade estonteante e com apenas 17 anos poderá ser um caso sério e a "next-big-thing" da formação leonina. 

A juntar a estes dois, temos ainda Nuno Mendes, Eduardo Quaresma e Tiago Tomás. Elementos que tiveram muitos minutos no fim da época transacta e que também mostraram atributos interessantes.
Poderão fazer parte das opções de Amorim, embora reconheça que nas posições que ocupam não sejam as primeiras escolhas. 

Depois de alguns anos em que a escola leonina foi descurada, a formação sportinguista voltou em força e com vários jogadores de qualidade e que podem vingar na equipa principal. 
É certo que as condicionantes também empurram Rúben Amorim para essas opções, mas seria pior se os jogadores disponíveis não tivessem os mínimos para vestir a camisola do Sporting. 
Esses jogadores existem e estão enquadrados num grupo com outros jogadores mais experientes e que podem ajudar a integração dos mais novos. 

 Veremos se conseguirão surpreender. 

Comentários

  1. Bem verdade, muita qualidade nas formações do Sporting que certamente vai dar frutos. Neste contexto só não percebo a ida de Pedro Mendes para o Almeria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desde que entrou Amorim que Pedro Mendes foi perdendo espaço no plantel, até por troca com Tiago Tomás. Vejo o Pedro como um avançado mais "fixo" e penso que Amorim procura um 9 mais móvel, como é Sporar e como pode ser Tiago Tomás.

      Eliminar

Publicar um comentário

Aqui não há lápis azul, aqui não há comentários rejeitados. Portanto: Escreve praí!